Polícia russa agride fotojornalista

O fotojornalista russo Vladimir Lavrov, do jornal local “Moyo”, foi agredido a 30 de Março por vários agentes da polícia de Voronezh, que lhe confiscaram o cartão de memória da câmara digital com fotografias para a edição seguinte da publicação.

O caso ocorreu depois de Vladimir Lavrov ter visto um grupo de polícias a deter 30 jovens adeptos de futebol, se ter identificado como fotojornalista perante os agentes, mostrado o cartão de imprensa e tirado várias fotos.

Porém, quando o repórter fotográfico se preparava para abandonar o local, vários agentes à paisana empurraram-no para debaixo da arcada de um edifício e agrediram-no até o deixarem quase inconsciente, levando o cartão de memória da máquina fotográfica.

Vladimir Lavrov foi levado ao hospital por alguns colegas para tratar os ferimentos e, na manhã seguinte, apresentou queixa junto do gabinete local do Ministério do Interior.

Este foi o segundo ataque a um jornalista em Voronezh durante o mês de Março, depois das agressões sofridas no dia 8 por Viktor Naikhin, correspondente do “Komsomolskaya Pravda”.