Pena suspensa de dois anos para jornalista russo

Stanislav Dmitrievsky, editor do jornal “Pravo-Zaschita” e presidente da Sociedade de Amizade Russo-Chechena, foi condenado a dois anos de prisão, com pena suspensa, por um tribunal de Nizhny Novgorod, devido à publicação, na Primavera de 2004, de entrevistas com líderes chechenos.

Ao abrigo da lei russa, se o jornalista cometer qualquer tipo de ofensa durante os próximos quatro anos terá de cumprir a pena que lhe foi atribuída a 3 de Fevereiro por “incitar ao ódio interétnico”, apesar das referidas entrevistas conterem apelos dos líderes chechenos Akhmed Zakaev e Aslan Maskhadov a uma solução pacífica para o conflito entre Moscovo e Grozny, que se arrasta desde 1994.

A sentença aplicada a Stanislav Dmitrievsky também lhe restringe os movimentos dentro do país e exige que ele se apresente regularmente às autoridades.

O jornalista já anunciou que pretende recorrer da sentença e, caso tal lhe seja recusado, admite levar o caso ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.