Identificação de jornalistas pelo nome profissional
Artigo

A duplicação de nomes de jornalistas ou a sua deficiente identificação, gerando confusões de que, oportunisticamente, alguns se aproveitam com desprestígio para todos, determinou o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas a recomendar o procedimento adequado.… Ler mais

Os cidadãos comuns têm direitos a respeitar
Artigo

Perante um conjunto de situações em que cidadãos comuns foram submetidos a pressões de jornalistaqs que não respeitaram o seu direito à imagem, ao bom nome e à reserva da intimidade, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas considerou-se na obrigação de formular doutrina numa recomendação a propósito.… Ler mais

Fronteiras entre informação e publicidade
Artigo

Em resposta ao pedido de esclarecimento de um jornalista que manifestou relutância em participar num trabalho de «informação comercial», o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas emitiu um parecer em que definiu as fronteiras entre informação e publicidade.… Ler mais

Subjornalismo e devassa da intimidade
Artigo

A propósito de um conjunto de manifestações subjornalísticas de devassa da intimidade, veiculadas sob o pseudónimo «Dantas» no «Semanário», o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas decidiu tornar pública a sua posição de repúdio não só por esta forma de antijornalismo, mas também pelo antijornalismo dos que lhe deram repercussão.… Ler mais

Votações pelo telefone mascaradas de sondagem
Artigo

Perante a frequente realização de passatempos radiofónicos e televisivos, mediante votações pelo telefone mascaradas de sondagens, inquéritos e consultas à opinião pública, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas achou-se na obrigação de esclarecer publicamente o assunto com uma recomendação.… Ler mais

Utilização abusiva de trabalhos de agências
Artigo

Na análise de um caso que lhe foi apresentado, mas que se sabe ser paradigmático de uma situação infelizmente frequente, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas recomenda o procedimento a seguir na transcrição de despachos de agências noticiosas, considerando que fazê-lo com outra assinatura assume características de plágio.… Ler mais

Subordinação de jornalistas a não jornalistas
Artigo

Analisando um caso concreto ocorrido na agência Lusa e que lhe foi apresentado pelo respectivo Conselho de Redacção, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas emitiu um parecer reconhecendo que os jornalistas podem e devem exigir que quem editorialmente os enquadre esteja habilitado com título profissional ou de equiparado.… Ler mais

Notícias sobre desinteresse em contratações
Artigo

A circunstância de se noticiar com frequência que certas entidades não estão interessadas na contratação de determinadas figuras (desportistas, artistas, jornalistas) sem que estas figuras tenham previamente mostrado interesse em ser contratadas, viola preceitos que determinaram o Conselho Deontológico a fazer uma recomendação.… Ler mais

Os jornalistas e a «publicidade institucional»
Artigo

Perante a consulta de um jornalista que fora convidado por uma entidade do Estado a ceder gratuitamente a sua voz para «spots» institucionais, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas definiu as circunstâncias em que tal cedência será ou não compatível , em termos deontológicos e legais, com o exercício da profissão.… Ler mais

Código Deontológico dos Jornalistas, 1993
Artigo

Os jornalistas portugueses regem-se por um Código Deontológico que aprovaram em 4 de Maio de 1993, numa consulta que abrangeu todos os profissionais detentores de Carteira Profissional. O texto do projecto havia sido preliminarmente discutido e aprovado em Assembleia Geral realizada em 22 de Março de 1993.… Ler mais