Morreu o jornalista Paulo F. Silva

Morreu o jornalista Paulo F. Silva, de 59 anos. Foi vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas, entre 2007 e 2008, e delegado sindical no “Jornal de Notícias” durante vários anos.

Paulo F. Silva era, atualmente, vice-presidente do Conselho de Administração da Casa de Imprensa, uma associação mutualista de profissionais da comunicação.

(Foto cedida pelo fotojornalista J. Paulo Coutinho)

Vítima de cancro, faleceu em Rio Tinto, cidade onde residia e com a qual manteve sempre uma relação de proximidade.

Enquanto jornalista, Paulo F. Silva começou a trabalhar no “AutoSport”, em janeiro de 1989, transitando para o jornal “O Jogo” em setembro do mesmo ano. Entrou para a redação do “Jornal de Notícias” a 1 de abril de 1994. Trabalhou no JN 15 anos, até maio de 2009, tendo exercido funções nas seções de Sociedade, Grande Porto, País e Mundo.

Nascido em Angola, em 1960, Paulo F. Silva foi para o Porto em 1975 mas acabou por ser a ligação a Gondomar, e em particular a Rio Tinto, onde residia, a marcar o seu trabalho e o seu envolvimento em termos de cidadania, que o levaram a criar e dirigir o semanário “A Manhã”, em Gondomar, depois de deixar o JN.

Paulo F. Silva era, atualmente, assessor de Comunicação da Câmara de Gondomar. Por via desta atividade, suspendeu as funções como jornalista e entregou a carteira profissional à Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ), em 2014.

À família, o Sindicato dos Jornalistas endereça as mais sentidas condolências.