Ministro irlandês compara o “Daily Ireland” a jornal nazi

O ministro da Justiça da Irlanda, Michael McDowell, comparou o “Daily Ireland” – que a partir de 1 de Fevereiro será o primeiro diário a cobrir a Irlanda do Norte e a República da Irlanda – com o “Volkischer Beobachter”, o jornal que ajudou Hitler a chegar ao poder na Alemanha no início da década de 1930.

Ao que tudo indica, a comparação do governante deveu-se ao facto de Mairtin O’Muilleoir – proprietário do grupo Andersonstown News, que publica o jornal – ter sido em tempos conselheiro do Sinn Fein.

Todavia, a figura de estilo caiu muito mal entre a comunidade jornalística da ilha, tendo o secretário irlandês do Sindicato Nacional de Jornalistas (NUJ), Séamus Dooley, exigido do ministro uma retractação e um pedido de desculpas.

“Ligar um jornal ao terrorismo pode colocar em risco as vidas dos seus trabalhadores antes mesmo do jornal ser publicado. Pode-se criar a impressão de que os jornalistas são ‘alvos válidos’ devido aos propósitos políticos que lhes foram atribuídos pelo ministro”, justificou Séamus Dooley.

O dirigente sindical acrescentou ainda que os jornalistas na Irlanda do Norte trabalham sob enorme pressão, “com ameaças de ambos os lados do conflito”, razão pela qual o sindicato tem tentado “manter a segurança e elevados padrões éticos”, além de pugnar pela igualdade de oportunidades, combatendo a discrimição por motivos religiosos ou políticos.