Mário Centeno ignora SJ e trabalhadores precários da RTP

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) vem denunciar, publicamente, a postura de bloqueio e de ausência de diálogo que o Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno, tem assumido.

Por duas vezes, num espaço de semanas, o SJ pediu esclarecimentos ao ministro das Finanças em relação ao atraso na conclusão do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP) na Rádio e Televisão de Portugal.
Por duas vezes, o SJ recebeu silêncio. Ora, esta ausência de explicações configura uma postura antidemocrática para com uma estrutura sindical, que representa a classe profissional que garante a defesa da liberdade de imprensa, um dos pilares da nossa Constituição.
Ao mesmo tempo, recusa prestar esclarecimentos às e aos jornalistas da RTP que aguardam a homologação dos processos do PREVPAP no seu Ministério. Jornalistas que, todos os dias, trabalham na Rádio e Televisão de Portugal, correspondendo a necessidades permanentes da empresa, que pertence ao setor empresarial do Estado.
Recordamos que os processos acima referidos já receberam aprovação dos Ministérios do Trabalho e da Cultura e estão, há meses, à espera do despacho do Ministério das Finanças.
O SJ lembra que a data de conclusão do PREVPAP devia ter sido 31 de maio de 2018.