Jornalistas de Setúbal solidários com a greve

Os jornalistas de várias publicações do distrito de Setúbal manifestam a sua solidariedade com a greve geral de 10 de Dezembro e assumiram “a responsabilidade de garantir o direito à informação, nomeadamente dando conta ao público da forma como os trabalhadores de Setúbal, da região e do país agitaram a bandeira do descontentamento”.

A decisão envolve os trabalhdores dos títulos “Correio de Setúbal”, “SemMaisJornal”, “Distrito Desportivo”, “Voz do Barreiro”, “Concelho de Palmela” e “Revista SemMais” e foi tomada após um plenário da Redacção e uma reunião de editores e coordenadores com o director editorial.

É o seguinte o texto integral do comunicado emitido pelos jornalistas destas publicações:

COMUNICADO

“Na sequência da reunião de Editores e Coordenadores e do Plenário de Jornalistas, ocorridos sexta-feira, dia 7 de Dezembro, a propósito do pré-aviso de greve determinado pelo Sindicato dos Jornalistas, foram tomadas as seguintes considerações:

“1 – Na reunião de editores e coordenadores, que contou com a presença do director editorial, foram observadas formas de assegurar as rotinas, fechos e publicação dos vários títulos do grupo, para permitir, de forma serena e sem prejuízos para as nossas empresas, a possibilidade do legitimo direito à greve a cada um dos profissionais que exercem funções nos vários títulos das empresas SADO2000 e SETUSADO2001;

“2 – Embora reconhecendo fundados receios de que, a pretexto da tão propalada flexibilidade, a nova Lei do Código Laboral possa vir a agravar as relações de trabalho no nosso país, bem como acentuar alguma precarização do emprego, o plenário de jornalistas decidiu, por amplo consenso, não aderir, de forma activa, à greve geral, assumindo a responsabilidade de garantir o direito à informação, nomeadamente dando conta ao público da forma como os trabalhadores de Setúbal, da região e do país agitaram a bandeira do descontentamento;

“3 – Foi ainda decidido, igualmente por amplo consenso, manifestar total solidariedade a todos os trabalhadores que decidirem participar, de forma activa, na greve geral marcada para a próxima terça-feira, dia 10 de Dezembro.”