Jornalistas britânicos impedidos de anunciar nos próprios jornais

Os jornalistas dos títulos britânicos “Eastern Daily Press” e “Norwich Evening News”, ambos do grupo Archant, foram impedidos de colocar nos próprios jornais um anúncio alertando os leitores para a perda de 17 postos de trabalho e de prováveis reduções salariais naquelas redacções.

A justificação inicial do director-executivo de ambos os títulos, Barry Dennis, foi de que o anúncio referia os lucros da empresa. Porém, quando instado a responder sobre se permitiria o anúncio caso essa referência fosse eliminada, Barry Dennis manteve a recusa.

“Quando os jornalistas são impedidos de contar a própria história é porque chegámos a um estado de coisas extremamente preocupante”, afirmou Jeremy Dear, secretário-geral do Sindicato Nacional de Jornalistas do Reino Unido (NUJ), classificando a atitude do grupo Archant nos dois títulos em causa como “vergonhosa”.

No seu sítio na Internet, o NUJ decidiu reproduzir o anúncio censurado, que tem por título “Firma com 32 milhões de libras de lucros pretende despedir pessoal… ameaça também com cortes salariais” e refere as intenções do grupo Archant em “livrar-se de 17 postos de trabalho” e reduzir os salários de quem fica, apesar dos elevados lucros obtidos e do sucesso comercial e popular dos seus títulos, pondo assim em causa a qualidade dos jornais que servem aquelas comunidades de leitores.