Jornalista austríaca detida há 18 dias na Turquia

A jornalista austríaca Sandra Bakutz, da rádio Orange 94.0 e do jornal alemão “Junge Welt”, está detida desde 10 de Fevereiro na Turquia, acusada de “pertencer a uma organização ilegal”.

A notícia foi avançada pela Repórteres Sem Fronteiras (RSF), que diz que a jornalista foi inicialmente detida no aeroporto internacional Atatürk, donde foi levada a 16 de Fevereiro para o centro de detenção de Pasakapisi, em Istambul, e posteriormente transferida para a prisão de Gebze, onde aguarda julgamento.

Segundo a RSF, a detenção da jornalista baseia-se em suspeitas vagas de que ela pertença à Frente de Libertação Revolucionária do Povo (DHKP-C), um movimento de extrema-esquerda classificado como organização terrorista pelos Estados Unidos e pela União Europeia.

A advogada da jornalista, Gabriele Vana-Kowarzik, alega que as autoridades turcas usaram este pretexto para impedir que a jornalista investigue um aspecto controverso da situação dos direitos humanos na Turquia numa altura em que o país tenta entrar para a União Europeia.

Sandra Bakutz deslocou-se à Turquia a convite da Plataforma Internacional contra o Isolamento (IPAI) – uma organização que defende os presos políticos turcos –, para cobrir o julgamento de 82 activistas do DHKP-C presos a 1 de Abril de 2004 numa operação policial.