Jornal PÚBLICO lança estágio profissional para promover ‘diversidade nos media’

O Jornal PÚBLICO acaba de criar um programa de formação que visa permitir “que as redações representem de forma mais plural a sociedade portuguesa e que os seus textos possam contribuir para uma sociedade mais aberta e cosmopolita”. É nesse âmbito que vai lançar um estágio profissional para um jornalista em início de carreira ou finalista do curso de Comunicação Social que viva em Portugal. Serão valorizados os candidatos que tenham experiência, vivência e/ou conhecimento profundo de minorias étnicas em Portugal.

A iniciativa – que conta com o apoio financeiro da rede Aga Khan para o Desenvolvimento – vem minorar “a falta de diversidade social na representação do jornalismo em Portugal”, que o PÚBLICO reconhece existir, também na sua redação, e por isso “assume entre os seus valores a promoção de todos os segmentos que representam a sociedade portuguesa contemporânea”.

O programa de formação vai decorrer no próximo ano. As candidaturas podem ser enviadas a partir de 21 de Fevereiro e até 30 de março para diversidade@publico.pt. A 19 de Abril um júri anuncia os candidatos que foram selecionados para participar no seminário de três dias, num máximo de dez projetos que melhor se enquadrem nos objetivos do PÚBLICO. A escolha deste jornalista vai ser feita entre candidatos que frequentem esse seminário, que irá decorrer nas instalações do PÚBLICO, em Lisboa.

O seminário dirige-se a candidatos que tenham um projecto de reportagem, de notícia ou de investigação. Para concorrerem, os candidatos têm de enviar uma proposta centrada na atualidade que deve ser de interesse público e exequível dentro do prazo definido para a sua execução. As candidaturas serão depois selecionadas para uma entrevista presencial.

O objetivo é que cada candidato conclua o seminário com uma peça jornalística pronta a publicar. O candidato que mostrar as melhores competências e o perfil que mais se enquadre na redação do PÚBLICO será posteriormente escolhido para fazer o estágio profissional.
O seminário decorre durante três dias (7, 8 e 9 de Maio), em que haverá um trabalho intensivo de formação, debate e orientação dos projetos. Os trabalhos finais que serão avaliados pelo júri terão de ser entregues nos 15 dias subsequentes.

“Queremos que as redações representem de forma mais plural a sociedade portuguesa e que os seus textos possam contribuir para uma sociedade mais aberta e cosmopolita”, refere uma nota da Direção.