Helena de Sousa Freitas vence prémio da IGAC

A jornalista Helena de Sousa Freitas venceu o 1.º prémio na categoria de Literatura no concurso de âmbito nacional ‘Mostra de Autores Desconhecidos’, promovido pela Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) como forma de desafiar as pessoas a residir ou a trabalhar em funções de apoio em bairros desfavorecidos a mostrarem, individualmente ou em grupo, os seus talentos.

Apesar de ter já obra editada na área do ensaio, Helena de Sousa Freitas não tem livros individuais de conto ou poesia, apenas participações em obras colectivas, integrando-se assim no âmbito da iniciativa da IGAC.

A cerimónia de entrega dos prémios teve lugar nas instalações da IGAC, no Palácio Foz, em Lisboa, perante uma assistência de cerca de cem pessoas. Entre os prémios atribuídos aos vencedores contam-se iPads, livros, CDs e DVDs, ‘vouchers’ para a criação de espaços na Internet, acesso a programas de formação e bilhetes para espectáculos.

Além da Literatura, o concurso incluiu três outras categorias: Artes Plásticas e Visuais (com o 1.º prémio a ser entregue a Estela Fernando Salvador, de S. Domingos de Rana, pelos seus desenhos de moda com padrões africanos), Artes Cénicas (em que o 1.º prémio coube a Eduardo Ferrage e Badje Sucuma, do Bairro 6 de Maio, na Amadora, pela coreografia de dança BLCKMIND) e Audiovisual e Multimédia (em que venceram Rui Sérgio de Albuquerque Silva e Lúcia Maria da Silva Lopes, do projecto CASA em Cascais, pelo site de fotografia ‘Essências de Rua’.

O júri do concurso foi composto pelo inspector-geral da IGAC, Luís Silveira Botelho, pelos escritores José Jorge Letria e João Felgar (na categoria de Literatura), as artistas Sofia Simões e Ana Vidigal (Artes Plásticas e Visuais), Tozé Brito, Marisa Liz, António Casimiro e Rui Mendes (Artes Cénicas) e Leonor Silveira (Audiovisual e Multimédia)
Em relação a Helena de Sousa Freitas, José Jorge Letria declarou na sessão: “O conto ‘The Piano Man’ foi a escolha unânime, minha e do João Felgar, para obter o 1.º prémio. Escolhemo-lo por revelar maturidade estilística e solidez cultural, bem como pela sua carga poética. Mas fizemos também questão de destacar com menções honrosas um outro conto, ‘De Amor e de Sol’, e o poema ‘Eu, por assim dizer’, como forma de reconhecer a qualidade da participação da autora, de que estes textos são apenas um sinal, uma amostra.”

Em breve, a IGAC irá divulgar as diversas obras concorrentes no site ‘Autores Desconhecidos’ (www.autoresdesconhecidos.pt), juntamente com informação biográfica sobre os respectivos autores.