Greve na radiodifusão pública norueguesa

Os 1500 jornalistas do serviço público de radiodifusão da Noruega (NRK) estão em greve em defesa do direito à contratação colectiva. Em comunicado divulgado hoje, 6 de Junho, a Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) apela à solidariedade com os camaradas de profissão noruegueses.

Alertando para a importância da greve, a FIJ lembra que “por todo o mundo se está a tentar enfraquecer os sindicatos e os direitos colectivos, numa altura em que se devia investir mais na confiança e na elevação da qualidade do jornalismo”.

Em causa não está o aumento de salários, mas sim a pretensão da administração da NRK de decidir por si a quem premiar individualmente, o que os responsáveis sindicais não aceitam. A aplicação na empresa condições de trabalho já existentes em todos os média da Noruega, bem como o reconhecimento de direitos dos freelance, são outros dos temas em discussão.

Entretanto, a União de Jornalistas da Noruega (Norsk Journalistlag) está hoje igualmente a negociar um acordo colectivo para os 3500 jornalistas que trabalham nos jornais, revistas, Internet e televisão local, que a não ser bem sucedido pode levar à marcação de uma greve no sector.

As mensagens de apoio aos jornalistas noruegueses podem ser enviadas para: Ms Eva Stabell, Norwegian Union of Journalists

E-mail: eva.stabell@nrk.no