Freelancers dinamarqueses boicotam Aller Press A/S

O Sindicato Dinamarquês de Jornalistas (DJ) avisou a casa editorial Aller Press A/S de que, a partir de 1 de Abril, nenhum jornalista freelance afecto àquela estrutura sindical irá aceitar trabalhos para o grupo de média, sejam eles de texto, imagem ou infografia.

A acção de protesto foi decidida depois do fracasso das negociações para encontrar uma solução colectiva que defendesse os direitos dos jornalistas freelance, motivado pela decisão unilateral da Aller Press – que detém 20 publicações em toda a Escandinávia e Báltico e possui uma quota do mercado de 80 por cento das revistas na Dinamarca – de impor contratos não negociados.

Nesses contratos, a empresa exigia que os freelancers permitissem a reutilização e revenda dos seus trabalhos em termos considerados inaceitáveis pelo DJ. Para não prejudicar os profissionais freelance que percam oportunidades de trabalho com este protesto, o DJ irá compensá-los do prejuízo económico causado pela acção.

A iniciativa é apoiada plenamente pela Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), e já recebeu igualmente a solidariedade de sindicatos de escritores e académicos da Escandinávia, bem como de 200 funcionários da Aller Press A/S na Dinamarca que apoiam a luta dos seus colegas freelancers.