Fotógrafo finlandês condenado por cobrir manifestação

Um tribunal finlandês condenou o fotojornalista Markus Pentikäinen, do semanário “Suomen Kuvalehti”, por não ter acatado ordens policiais para se afastar do local de uma manifestação contra o encontro Ásia-Europa, realizado em Helsínquia a 9 de Setembro d

Apesar de ter condenado Markus Pentikäinen, o tribunal não determinou qualquer sentença, por considerar que a cobertura do evento decorreu de uma obrigação profissional que levou o fotojornalista a ignorar as ordens policiais.

“Esta é uma decisão surpreendente num país que goza de um dos mais elevados níveis de liberdade de imprensa”, afirmou o secretário-geral da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), Aidan White, destacando que a condenação “é contrária ao Artigo 10º da Convenção Europeia dos Direitos Humanos”, uma vez que o jornalista estava no exercício da sua profissão e não actuou contra o interesse público.

Em Novembro, o provedor parlamentar reconheceu que a polícia tinha actuado de forma parcialmente ilegal na sua resposta à manifestação, pelo que Aidan White aproveitou a oportunidade para instar o governo finlandês a levar a cabo uma investigação completa a este caso e garantir que todos os meios de comunicação têm acesso total a manifestações e acontecimentos públicos.