Estação Imagem premeia fotojornalista Leonel de Castro

O Estação Imagem 2019 Coimbra distinguiu com os dois prémios mais importantes o fotojornalista Leonel de Castro, que trabalha no Jornal de Notícias (JN).

O grande prémio foi atribuído ao trabalho sobre o papel social dos cuidadores informais, intitulado “Almas”. Leonel de Castro ganhou também o prémio Fotografia do Ano, com o trabalho “Mulher Berber”, sobre as mulheres muçulmanas em Marrocos.

Ao receber os prémios, o fotojornalista, nos quadros do JN desde 1997, destacou o papel do jornalismo na denúncia de injustiças sociais, concretamente da violência contra as mulheres.

O único concurso de fotojornalismo português distinguiu mais de uma dezena de trabalhos, em diferentes categorias.

A reportagem “A imagem do terror tem som”, sobre o incêndio que em 2018 devastou os concelhos de Monchique, Silves e Portimão, valeu a João Porfírio, que trabalha no Observador, o galardão Notícias.

Rodrigo Cabrita foi contemplado na categoria Assuntos Contemporâneos, com um trabalho sobre doentes com cancro.

Arlindo Camacho foi distinguido na categoria Vida Quotidiana, com um trabalho sobre uma volta ao mundo de uma família açoriana.

Um trabalho com a comunidade são-tomense no bairro da Torre, em Camarate, arredores de Lisboa, valeu a Ricardo Lopes o prémio Série de Retratos.

Mário Cruz arrecadou o prémio Ambiente, com a reportagem “Viver entre o que é deixado para trás”, sobre o rio Pasig, nas Filipinas, já distinguido pelo World Press Photo.

O Prémio Europa foi atribuído a Rui M. Oliveira pelo trabalho “Romeiros”, sobre os devotos de São Miguel, nos Açores.

Uma reportagem durante a Semana Santa na cidade espanhola de Zamora valeu a Octávio Passos a distinção na categoria “Artes e Espetáculos”.

O Canhão da Nazaré, que atrai surfistas de todo o mundo, valeu a Octávio Passos o prémio Desporto.

O júri foi composto por Stéphane Arnaud, editor-chefe de Fotografia Internacional da AFP; Darrin Zammit Lupi, fotógrafo colaborador da Reuters desde 1997; George Steinmetz, fotógrafo que trabalha para a National Geographic e a Geo; e Michael Kamber, diretor do Bronx Documentary Center.