ERC critica TVI por desrespeito da ética profissional

O Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deliberou, a 27 de Maio, reprovar a actuação da TVI “por desrespeito de normas ético-legais aplicáveis à actividade jornalística” em sete peças de três edições do Jornal Nacional das sextas-feiras.

A decisão surgiu após terem sido apresentadas 13 queixas na ERC sobre essas edições do serviço noticioso, tendo todas como elemento comum o facto de acusarem a TVI de violar deveres ético-legais do jornalismo, designadamente de falta de rigor e de isenção, em peças jornalísticas que apresentam o Primeiro-Ministro ou outras pessoas ligadas ao Governo e ao PS como protagonistas.

O Conselho Regulador considerou “verificada, à luz da análise efectuada, a possibilidade de a TVI ter posto em causa o respeito pela presunção de inocência dos visados nas notícias”, afastando-se do seu próprio estatuto editorial, a cujo cumprimento se encontra vinculada, e apresentando pouco rigor na demarcação entre factos e opinião.