ERC critica RTP pela mediatização dada a Carlos Cruz

A mediatização conferida pelos órgãos de comunicação social ao arguido Carlos Cruz no processo Casa Pia, mas “em particular o canal generalista do serviço público de televisão” foi reprovada pelo Conselho Regulador, enquanto a Direcção de Informação da RTP produziu uma “reflexão” entregue ao Provedor do Telespectador.

“O Conselho Regulador vê com preocupação, e não pode deixar de reprovar, a mediatização conferida pela generalidade dos órgãos de comunicação social a um dos condenados pelo referido Tribunal – o ex-apresentador de televisão Carlos Cruz -, em particular o canal generalista do serviço público de televisão que, nos últimos dias, lhe concedeu lugar de especial destaque, e mesmo protagonismo, em pelo menos três dos seus programas de informação de maior audiência”, lê-se num comunicado difundido a 10 de Setembro, pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC).

Em declarações à Agência Lusa, transcritas no próprio sítio da RTP, o director de informação, José Alberto Carvalho, disse que “a paixão e a complexidade” do processo e a mediatização de um dos condenados “merece reflexão” e anunciou ter sido já entregado ao Provedor do Telespectador, Paquete de Oliveira, um texto de reflexão destinado a divulgação pública.

José Alberto de Carvalho acrescentou ter sido interpelado primeiramente sobre o assunto pelo Provedor, Paquete de Oliveira, e que redigiu o texto “ainda antes de ter conhecimento do comunicado da ERC”.