Equipa da TV polaca detida na Inguschia

Três jornalistas da TVP, televisão estatal da Polónia, foram detidos por agentes da Polícia e do Serviço de Segurança Federal, a 29 de Maio, na república russa da Inguschia.

Segundo o Comité para a Protecção dos Jornalistas (CPJ), Mariusz Pilis, Marcin Mamon e Tomasz Glowacki foram detidos no seu hotel em Nazran e levados para uma esquadra da política onde foram interrogados, separadamente, durante várias horas.

Em declarações ao CPJ, Mariusz Pilis – que está a produzir um documentário sobre a guerra na região – afirmou que os vistos e as cartas de acreditação lhes tinham sido confiscados, bem como 18 cassetes que a equipa tinha filmado na Chéchénia, documentos, equipamento de reportagem, blocos de notas, contactos telefónicos e filmes.

Após o interrogatório, os agentes escoltaram os jornalistas de novo até ao hotel, avisando-os de que deveriam partir num prazo de quatro horas. O material apreendido não foi devolvido.

O CPJ, condenando o ocorrido, apelou para o presidente russo, Vladimir Putin, para que “ponha fim à contínua intimidação de jornalistas e permita que os média façam a cobertura da guerra na Chéchénia”.