Empresa estatal da Bielorrússia suspende distribuição de jornais

A Belposhta, empresa estatal da Bielorrússia que detém o monopólio da distribuição, vai deixar de distribuir jornais privados a partir de Janeiro de 2006, o que irá prejudicar a circulação de informação em ano de eleições presidenciais, marcadas para Julho.

“Esta medida faz parte de uma campanha cínica e impiedosa para silenciar vozes independentes antes das eleições”, afirma Aidan White, secretário-geral da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), acusando as autoridades bielorrussas de “abusarem do seu monopólio sobre a distribuição para deitar abaixo o que resta dos média independentes na Bielorrússia”.

A lista de títulos excluídos do sistema estatal de distribuição inclui órgãos como “Narodnaya Vola”, “Salidarnasc”, “Zhoda”, “BDG. Delovaya Gazieta”, “Rehijanalnya Gazeta” e várias publicações periódicas regionais não-governamentais sobre temas políticos e sociais.

Alguns dos jornais receberam cartas informando que, devido a violação dos contratos, não veriam os acordos de distribuição renovados, mas outros só souberam de que não constavam da lista de distribuição quando saiu o catálogo de subscrições para 2006 da Belposhta.

Arne Konig, presidente da Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), apelou a todos os grupos de jornalistas para que enviem mensagens de apoio à Associação de Jornalistas da Bielorrússia (BAJ) e cartas de protesto às autoridades bielorrussas, criticando não só este caso como também os encerramentos arbitrários, as multas punitivas e a intimidação frequente de jornalistas que assolam aquele estado da antiga União Soviética.