Dia de protesto dos jornalistas europeus a 5 de Novembro

Dezenas de milhares de jornalistas preparam-se para assinalar a 5 de Novembro um dia de protesto em todas as capitais europeias, como forma de chamar a atenção para a pressão política sobre os média, o nivelamento por baixo da qualidade da imprensa e as más condições de trabalho da classe em toda a Europa.

O anúncio da data do protesto foi feito a 13 de Junho pelo secretário-geral da Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), Aidan White, numa conferência de jornalistas na Alemanha.

“Os jornalistas estão frustrados e zangados porque não conseguem trabalhar com as constantes interferências políticas, condições de trabalho precárias e uma comercialização crescente que está a prejudicar o jornalismo de qualidade”, afirmou Aidan White, frisando que a quebra nos padrões de qualidade levam os cidadãos a “não confiar nos média como defensores dos seus interesses”.

O presidente da FEJ, Arne König, partilha este ponto de vista e diz que o jornalismo na Europa alcançou “o ponto de crise”, motivo pelo qual todos os profissionais devem lutar por melhores condições de trabalho e por um jornalismo de qualidade, solicitando o apoio da sociedade civil e de grupos políticos.

O dirigente sindical afirmou igualmente que na próxima semana vai começar a ser preparado um conjunto abrangente de acções que envolvem sindicatos e associações de jornalistas de todos os países europeus.