Croatas querem criar Conselho de Imprensa até final do ano

O Sindicato de Jornalistas Croatas (CJU), a Associação de Jornalistas Croatas (CJA), a Associação dos Patrões dos Média (UNI) e outras associações da sociedade civil da Croácia pretendem criar até ao final de 2007 um Conselho de Imprensa no país, por forma a que o sector se auto-regule, em vez de ser regulado externamente.

A iniciativa é apoiada pela Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), que aprovou por unanimidade uma moção sobre o tema na sua mais recente Assembleia Geral, realizada entre 23 e 25 de Março em Zagreb, capital da Croácia.

Na referida moção, os delegados dos 28 países europeus representados no encontro reconheceram que se têm registado progressos na liberdade de imprensa na Croácia, mas manifestaram-se preocupados com várias violações dos direitos sociais, profissionais e éticos dos jornalistas na Croácia.

Por esse motivo, a FEJ decidiu apoiar as exigências do CJA e do CJU relativas ao fim da pressão política das autoridades locais sobre os média locais e regionais e a total transparência financeira dos investimentos publicitários das empresas estatais nestes órgãos, assim como a clarificação da situação de interferência política na agência noticiosa Hina e a manutenção do diário “Vjesnik” como órgão público independente.