Confiança mútua entre jornalistas e OLAF pode ajudar a combater fraude

O desenvolvimento de uma relação de confiança mútua entre os jornalistas e os porta-vozes e assessores de comunicação dos serviços afectos ao Gabine Europeu Anti-Fraude (OLAF) pode ajudar a expor a corrupção e a combater a fraude.

Esta foi uma das conclusões do encontro “Building mutual trust between anti-fraud services and journalists”, organizado a 28 de Outubro, em Bruxelas, pela Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) e pelo OLAF e que teve como destinatárias cerca de 60 pessoas ligadas à Rede de Comunicadores Anti-Fraude do OLAF (OAFCN).

De acordo com as conclusões do seminário, para desenvolver essa confiança mútua é necessário que cada um dos lados compreenda e respeite os direitos e responsabilidades profissionais do outro, que haja transparência e rapidez de resposta das instituições públicas e respeito dos jornalistas pelas leis de privacidade e de protecção dos direitos dos indivíduos suspeitos ou sob investigação.

Entre os oradores estiveram Aidan White, secretário-geral da FIJ, Michael Stabenow, presidente da Associação da Imprensa Internacional em Bruxelas (API-IPA), o jurista belga Noël Louis e Henrik Hololei, chefe de gabinete do comissário europeu Siim Kallas, responsável pelas políticas anti-fraude.

No final, todos os participantes concordaram que se deveria realizar debates deste género pelo menos uma vez por ano, tendo os membros da OAFCN sido encorajados a organizar sessões similares nos seus países.