Colóquio Internacional – Serviços Públicos: Limites e Desafios

A Universidade dos Açores acolhe hoje e amanhã o Colóquio Colóquio Internacional subordinado ao temas «Serviços Públicos: Limites e Desafios». Na iniciativa participa o Presidente do Conselho
Deontológico do Sindicato dos Jornalistas, Orlando César, que esta tarde fez uma intervenção sobre “O serviço público enquanto instância de legitimação profissional e enquanto desígnio do jornalismo”.

Na sua comunicação – que se reproduz em ficheiro anexo – Orlando César fez uma abordagem ao tema visando “relevar a responsabilidade social do jornalismo e de todos os jornalistas”, mas introduzindo também os factores que a confrontam. Trata-se, como o próprio afirma, de “pôr em perspectiva quer os aspectos da autonomia quer os da heteronomia”.

Lembrando que a “invocação da prestação de um serviço público é um dos elementos fundadores da
identificação colectiva dos jornalistas e constitui a instância de legitimação do profissionalismo no jornalismo”, o Presidente do CD fez notar que o serviço público “corresponde igualmente ao desígnio do jornalismo, à sua função de prestação de um serviço à comunidade”.

Orlando César referiu-se igualmente a alguns dos problemas com que se confrontam o jornalismo e os jornalistas, apontando o “controlo social no interior das organizações de média, com toda a sorte de pressões externas e tentativas de instrumentalização”, bem como a “mobilidade entre papéis, o do jornalismo e o das assessorias”, considerando que tais circunstâncias “concorrem, por vezes, para confrontar a função do jornalismo, numa dicotomia entre a aspiração de serviço público ou a actividade comercial dedicada à remuneração accionista”.

“O peso crescente das fontes organizadas na produção dos média constitui outra das problemáticas” – afirmou ainda o Presidente do CD – sublinhando que isso contribui para a “redução do emprego e para enfraquecer a profissionalização, mas também promove a uniformidade noticiosa e incumpre ou degrada os princípios normativos do jornalismo”.


Ficheiros em Anexo