Cartoons de Maomé dão origem a prémio internacional

Os autores dos cartoons de Maomé publicados pelo jornal dinamarquês “Jyllands-Posten” decidiram usar as verbas que lhes cabem pelos respectivos direitos de autor na criação de um prémio internacional para cartoonistas que, sob a forma de desenhos satíricos, abordem temas importantes como a liberdade de expressão.

O anúncio foi feito pelo Sindicato Dinamarquês de Jornalistas (DJ) que, em nome dos doze artistas, solicitou aos órgãos de informação que têm reproduzido as imagens da discórdia que paguem os direitos autorais dos mesmos, fixando um valor de 250 euros por cartoon e por reprodução, aplicável a todos os órgãos e em todos os países.

O DJ e os artistas apelaram ainda a que, de agora em diante, as imagens apenas sejam usadas em contextos editoriais sérios, para evitar o intensificar da polémica. Todos os usos que não respeitarem esta condição serão alvo de acções judiciais.