Campanha em defesa da BBC pode tornar-se global

A campanha contra os despedimentos na BBC deve ter lugar em todo o Mundo, já que a perda de 6000 postos de trabalho no grupo vai afectar gravemente aquele órgão de comunicação audiovisual.

O apelo foi lançado pela Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), segundo a qual “a intensa pressão política e social está a conduzir a BBC ao ponto de ruptura”. A FIJ assinala ainda que a campanha para a preservação dos postos de trabalho na BBC é parte de uma luta global em prol da qualidade e dos valores do serviço público que a classe jornalística não pode perder.

A BBC – que teve em 2004 um ano complicado, ao enfrentar o governo para fazer uma cobertura isenta da guerra no Iraque – já confirmou que cerca de 20 por cento dos seus trabalhadores irão perder o emprego.

O problema na cadeia britânica levou a que, a 19 e 20 de Março, representantes da FIJ se reunissem em Baltimore, nos Estados Unidos, para propor que as ameaças ao serviço público no Reino Unido e em Itália fossem combatidas a nível global.

A escolha dos EUA para o encontro não foi casual e relacionou-se com o facto de programas de propaganda governamental estarem a ser veiculados pela FOX e ABC como se de notícias se tratassem.