Britânicos em protesto contra o excesso de horas extraordinárias

Os jornalistas britânicos afectos ao Sindicato Nacional de Jornalistas (NUJ) assinalam hoje, 24 de Fevereiro, um protesto contra o excesso de horas extraordinárias nas redacções, juntando-se à iniciativa trans-sectorial Work Your Proper Hours Day, promovida pela central sindical Trades Union Congress (TUC).

O protesto consistirá no cumprimento escrupuloso do horário de trabalho que consta do contrato dos jornalistas, para assim mostrar aos patrões o quanto eles dependem da boa vontade, das horas extra não remuneradas, da lealdade e do profissionalismo dos seus trabalhadores.

Reconhecendo que o jornalismo é um sector que requer alguma flexibilidade, o NUJ concorda que quando surge uma história importante ou é necessário acabar um trabalho de vulto se façam horas extraordinárias, desde que devidamente recompensadas.

Isto porque o excesso de horas de trabalho origina problemas de saúde graves que prejudicam a vida social e familiar dos jornalistas, que muitas vezes fazem horas a mais devido à falta de pessoal nas redacções.

Um estudo realizado pelo TUC mostra que as redacções em que os trabalhadores estão sindicalizados são as menos afectadas pelo excesso de horas extraordinárias, uma vez que os jornalistas desses locais estão organizados, conhecem os seus direitos e respondem colectivamente às ameaças que tal excesso representa para a sua saúde.