As jornalistas no processo de integração europeia

A Federação Europeia de Jornalistas (FEJ) está a levar a cabo um inquérito sobre “As Jornalistas no Processo de Integração Europeia”, visando, entre outros aspectos, analisar o impacto que as recentes alterações nos média europeus estão a ter sobre as mulheres jornalistas.

A iniciativa faz parte do plano de acção para a igualdade de direitos que vem sendo desenvolvido pela FEJ e pela Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), e surge na sequência do seminário homónimo realizado em Maio deste ano em Chipre.

Usando como base o estudo “Igualdade e Qualidade: Definir Padrões para as Mulheres no Jornalismo”, realizado em 2001 pela FIJ, a FEJ espera que o presente inquérito forneça dados comparáveis em diversas vertentes.

Entre essas vertentes inclui-se a situação das mulheres no jornalismo, nos sindicatos e o seu retrato nos média; o impacto do processo de integração europeia na igualdade de géneros nos média; e ainda exemplos de boas práticas dos sindicatos europeus para promover a igualdade entre os sexos.

De sublinhar que, segundo a FEJ, apesar de cerca de 40 por cento dos jornalistas em todo o mundo serem mulheres e de nalguns países do Leste europeu as jornalistas constituirem mesmo a maioria da classe, continuam a subsistir desigualdades de género.

A apresentação de resultados está marcada para o encontro anual da FEJ em Abril de 2006, evento que se realiza dez anos e meio depois da Conferência Mundial sobre as Mulheres – organizada em Setembro de 1995 pelas Nações Unidas em Pequim –, onde foi adoptado um programa para a igualdade nos média.