QUINTA-FEIRA
19 de Outubro de 2017 | 22:51

Sindicatos fortes são a chave para melhores condições de trabalho

Publicado a 07/10/2017 NOTÍCIAS

Conclusão é de um inquérito sobre direitos profissionais e sociais dos jornalistas, organizado pela Federação Internacional dos Jornalistas, no âmbito do World Day for Decent Work, assinalado a 7 de outubro.


A Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) divulgou as conclusões de um inquérito elaborado no contexto do World Day for Decent Work, assinalado a 7 de outubro, destacando-se a ideia de que os sindicatos são a chave para melhores condições de trabalho.

Apelando ao reforço da filiação nos sindicatos como fator preponderante para melhor qualidade e mais independência da informação, Philippe Leruth, presidente da FIJ, sintetizou: "Mais uma vez, existe uma clara demonstração de que sem sindicatos fortes e o direito assegurado à negociação coletiva o futuro dos jornalistas será cada vez mais precário, pois a tendência será para que trabalhem cada vez mais sob intoleráveis condições de pobreza, corrupção e medo."

O estudo revela ainda que, se esses sindicatos fortes forem apoiados por legislação laboral consistente com os correspondentes direitos à negociação coletiva assegurados, então os resultados serão ainda mais evidentes, traduzindo-se em condições de trabalho mais justas, decentes e equilibradas.

O inquérito foi realizado junto de 60 filiados da FIJ, oriundos de todos os continentes, indicando que os ataques à negociação coletiva, baixos salários e falta de direitos no que diz respeito a freelancers são ameaças cada vez maiores ao trabalho dos jornalistas à escala mundial. "Uma significativa maioria dos sindicatos consultados aponta a falta de negociação coletiva e de direitos sociais, mas também os baixos salários, a recusa generalizada de direitos aos freelancers e uma crescente concentração da propriedade dos media como principais desafios à conquista de condições de trabalho justas", lê-se no comunicado divulgado pela FIJ.

Outra questão mencionada no inquérito como ameaça às condições de trabalho e aos direitos sociais foi a crise económica, catalisadora para movimentos governamentais de condicionamento das referidas condições e dos mencionados direitos. Neste sentido, em função da esmagadora maioria das respostas, os benefícios da sindicalização foram sublinhados como fundamentais para travar as ameaças que pairam sobre a indústria dos media num quadro de significativas alterações económicas e tecnológicas.

Aqui pode ver-se o vídeo da campanha de angariação de sócios para os sindicatos por parte da FIJ.




Versão para Imprimir