QUINTA-FEIRA
24 de Agosto de 2017 | 03:52

Plataforma sindical exige inquérito à RTP Madeira

Publicado a 07/06/2017 NOTÍCIAS

Exigência resulta de situações como "contínua degradação e desgaste, gravíssimas falhas na gestão dos recursos humanos e situações de claras violações do Acordo de Empresa, do Código Deontológico dos Jornalistas e do Estatuto do Jornalista".



A nova plataforma sindical, constituída pelo Sindicato dos Jornalistas, SINTAV, STT e SITIC, reuniu com o Conselho de Administração (CA) da Rádio e Televisão de Portugal (RTP), no passado dia 31 de maio. A constituição da nova mesa negocial e a situação na RTP Madeira foram as questões em análise, tendo neste caso sido solicitado um inquérito à RTP Madeira.

Conforme pode ler-se no comunicado em anexo, o pedido de inquérito justifica-se por várias questões existentes na empresa como "a contínua degradação e desgaste, situação que aflige os jornalistas repórteres, redatores e outros trabalhadores; gravíssimas falhas na gestão dos recursos humanos e situações de clara violação do Acordo de Empresa, violação do Código Deontológico dos Jornalistas e do Estatuto do Jornalista".

Quanto à mesa negocial, "os sindicatos desta nova plataforma afirmaram ter como objetivo um trabalho transparente e público, sereno e sem quaisquer demagogias. A bem da paz social da empresa, e recusando estratégias de curto prazo, que visam jogar trabalhadores contra trabalhadores, com base no seu vínculo" à firma". Assim, a "plataforma sindical deixou bem claro ao CA que não pactuará nunca com discursos de rotura".

A 16 de maio, a direção do Sindicato deslocara-se ao Funchal, tendo participado no plenário que se realizou na RTP Madeira e daqui resultando a decisão do encontro com o CA da RTP.

Ficheiros em Anexo

Comunicado
Versão para Imprimir