QUARTA-FEIRA
20 de Setembro de 2017 | 02:58

FIJ condena assassínio de jornalista na Índia

Publicado a 17/05/2017 NOTÍCIAS

Shyam Sharma, de 45 anos, foi morto na região de Kshipra. Federação Internacional de Jornalistas exige investigação.


A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) condenou o assassínio do jornalista indiano Shyam Sharma, de 45 anos, registado na região de Kshipra, exigindo uma "investigação rigorosa".

Sharma, que trabalhava para o jornal Agniban, estava a caminho da Manglia Square quando o carro onde seguia viagem foi travado por dois assaltantes que se deslocavam em motos, pediram que abrisse o vidro e agrediram-no mortalmente, fugindo de imediato.

A FIJ lembra que, sendo o primeiro assassínio deste ano na Índia, desde 2010 já foram mortos 26 jornalistas no país. "Condenamos este assassínio brutal, ato que, uma vez mais, demonstra as condições perigosas que os jornalistas enfrentam à escala global. Apelamos às autoridades da Índia para que seja realizada, de forma rápida e rigorosa, uma investigação que possa levar os culpados a prestar contas à justiça", afirmou Anthony Bellanger, secretário-geral da FIJ.



Versão para Imprimir