QUARTA-FEIRA
21 de Novembro de 2018 | 02:18

Casa da Imprensa e Cinema Ideal estreiam adaptação ao cinema de um livro de Ryszard Kapuscinski

Publicado a 31/10/2018 NOTÍCIAS

Trata-se de "Mais um dia de Vida" e será exibido no dia 5, integrado na Mostra de Cinema que vai decorrer até dia 7.


A Casa da Imprensa, determinante para a reabertura do cinema Ideal, há quatro anos, como espaço dedicado à Sétima Arte, organiza na sala cinematográfica a 1ª edição de uma Mostra de Cinema centrada em fotógrafos, mas que inclui a estreia da adaptação ao cinema de um livro de "um dos grandes repórteres de guerra do nosso tempo", Ryszard Kapucinski.

A obra intitula-se "Mais um dia de Vida", foi apresentada na seleção oficial de Cannes, premiada em diversos festivais, e foi realizada por Raúl de la Fuente que vai estar presente no dia da projeção do filme na sala da Rua do Loreto, a próxima segunda-feira, 5 de novembro, ao lado da produtora, Amaia Ramírez, e de outros participantes no filme.

Mas entre esta quinta-feira e dia 7 de novembro haverá outras películas em exibição, sempre às 15h45 e 19h15: no dia 1 é exibido "Mapplethorpe – Vejam as Imagens", de Fenton Bailey e Randy Barbato; dia 2 estará em cena "Robert Frank, Não Pestanejes", de Laura Israel; dia 3 é tempo para ver "Robert Doisneau, o Rebelde do Maravilhoso", de Clémentine Deroudille; "À Procura de Vivian Maier", de John Maloof e Charlie Siskel, é a obra de dia 4; dia 5 é a data de anteestreia do filme sobre o livro de Kapucinski; a 6 surge "Olhar / Ver – Gérard, Fotógrafo", de Fernando Lopes e no dia de encerramento, a 7 de novembro, é exibido "O Sal da Terra – Uma viagem com Sebastião Salgado", de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado.

A organização informa que "os associados da Casa da Imprensa terão entrada gratuita (incluindo para um acompanhante) em todas as sessões, bastando que apresentem o cartão de associado na bilheteira do cinema no próprio dia até meia hora antes do início da projeção. Estas condições são naturalmente limitadas à capacidade da sala e ao facto de todas as sessões serem abertas ao público".





Versão para Imprimir