SÁBADO
15 de Dezembro de 2018 | 18:59

FIJ condena brutalidade de Israel contra palestinianos

Publicado a 15/05/2018 NOTÍCIAS

Além das dezenas de mortos, entre os mais de dois mil feridos na repressão às manifestações na Faixa de Gaza encontram-se 13 jornalistas.


A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) condenou Israel pelo "brutal e contínuo uso de força letal, de forma indiscriminada que resultou na perda de vida e em graves ferimentos nos manifestantes pacíficos e em jornalistas que acompanhavam os protestos" na Faixa de Gaza.

Além das dezenas de palestinianos mortos, entre os mais de dois mil feridos estão também 13 jornalistas e a FIJ lembrou as mortes dos fotojornalistas Yasir Murtaja e Ahmad Abu Hussein já este ano.

"Condenamos de forma veemente o modo inadmissível como as forças israelitas visam jornalistas na Faixa de Gaza, algo que é uma das maiores ameaças à liberdade de imprensa, um pilar da democracia. Uma democracia digna desse nome deve assumir o compromisso de proteger os jornalistas, venham de onde vierem", defendeu Anthony Bellanger, secretário-geral da FIJ. Além disso, acentuou a responsabilidade do Exército israelita pelas suas ações que têm vitimado jornalistas palestinianos.


Versão para Imprimir