TERÇA-FEIRA
25 de Setembro de 2018 | 04:38

Jornalista mexicano assassinado em Veracruz

Publicado a 22/03/2018 NOTÍCIAS

Leobardo Vázquez foi morto a tiro em sua própria casa. É a terceira vítima mortal no México este ano.


O jornalista mexicano Leobardo Vázquez, de 42 anos, foi assassinado a tiro em sua própria casa, no estado de Veracruz, segundo informam os meios de comunicação locais. Este ano, é o terceiro jornalista assassinado no México.

Vázquez trabalhou para media como La Opinión de Poza Rica e Vanguardia e estaria a receber ameaças de autarcas da região onde vivia, marcada por ser aquela em que, de acordo com os dados da organização de Direitos Humanos, Artículo 19, mais jornalistas foram assassinados desde que Enrique Peña Nieto é presidente: 10.

O jornalista criara o seu próprio meio de comunicação, Enlace de Gutiérrez Zamora, e foi morto quando indivíduos que se deslocavam de moto dispararam vários tiros.

Um relatório da entidade Repórteres sem Fronteiras indica que o México é o segundo país mais perigoso do mundo para jornalistas, apenas atrás da Síria, assumindo-se como o mais perigoso da América Latina. No ano passado, o mais mortífero das duas últimas décadas, houve 12 assassínios de jornalistas e 507 atos de agressão.

A organização Artículo 19 sublinha que "99,6% dos crimes contra jornalistas em território mexicano ficam impunes" e, em 48% das agressões de que os profissionais de comunicação foram vítimas, "houve participação de funcionários de três níveis governamentais". A entidade recorda ainda que, "nos seis anos de Felipe Calderón como presidente do país, entre 2006 e 2012, houve 48 assassínios e 15 desaparecimentos de jornalistas; nos pouco mais de cinco anos de presidência de Peña Nieto, somam-se 41 homicídios e quatro desaparecidos".

Versão para Imprimir