QUARTA-FEIRA
17 de Outubro de 2018 | 06:44

Jornalista brasileiro assassinado em Goiás

Publicado a 24/01/2018 NOTÍCIAS

Jefferson Pureza Lopes, crítico com as autoridades locais, foi morto a tiro depois de ter sido várias vezes ameaçado ao longo do último ano.


O jornalista Jefferson Pureza Lopes foi assassinado na sua casa de Edealina, em Goiás, depois de ter sido alvo de ameaças durante o último ano, na sequência das inúmeras críticas às autoridades locais num programa radiofónico da Beira Rio FM.

Os dois assassinos chegaram de moto e dispararam várias vezes, causando a morte do jornalista brasileiro. Em novembro de 2017, a estação de rádio já sofrera um incêndio sem que fossem encontrados os responsáveis pelo sinistro.

A Federação Internacional de Jornalistas lembra o Relatório sobre a Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil, relativo ao ano passado, documento elaborado pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) sobre a situação no estado de Goiás. No texto são feitas referências a vários casos de intimidação e graves ameaças, numa zona do Brasil onde "se concentram mais de 5% dos casos de violência contra profissionais de comunicação social no país".

A FIJ exigiu às autoridades políticas e judiciais que "seja esclarecido o crime contra Jefferson Pureza Lopes e que os autores materiais e intelectuais do assassínio sejam julgados para que se estabeleça um precedente na luta contra a impunidade".

Além disso, a FIJ exigiu que seja esclarecido o assassínio de Ueliton Bayer Brizon, dono do Jornal de Rondónia e líder municipal de um partido político, assassinado um dia antes de Pureza.

Versão para Imprimir