DOMINGO
19 de Novembro de 2017 | 04:41

Jornalista filipino assassinado

Publicado a 21/10/2017 NOTÍCIAS

Christopher Iban Lozada, de 29 anos, foi atingido a tiro quando regressava a casa. Federação Internacional dos Jornalistas condenou o assassínio e exigiu investigação imediata.


A Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) condenou o "brutal assassínio" do jornalista filipino Christopher Iban Lozada, de 29 anos, exigindo "rigorosa e imediata investigação" às autoridades para que sejam encontrados e punidos os culpados.

Lozada regressava a casa de carro, acompanhado pela namorada, quando um indivíduo que conduzia uma carrinha parou ao seu lado e abriu fogo, matando de imediato o profissional de comunicação da dxBF Prime Broadcasting Network e causando ferimentos à namorada.

"Este assassínio é uma óbvia tentativa de silenciar uma voz crítica. À medida que nos aproximamos do Dia Internacional para acabar com a Impunidade por Crimes contra os Jornalistas, no próximo 2 de novembro, somos recordados que está a aumentar o número de profissionais de comunicação mortos por fazerem o seu trabalho. O governo filipino tem de agir para acabar com esta cultura de impunidade, pois são já 178 os jornalistas mortos no país desde 1986, incluindo os 32 assassinados no massacre de Ampatuan - passaram oito anos e não houve uma única acusação", acentuou Anthony Bellanger, secretário-geral da FIJ.

Christopher Lozada revelera, na sua conta de Facebook, ter recebido várias ameaças de morte, relacionadas com o facto de escrever notícias sobre a alegada corrupção do edil de Bislig, Librado Navarro.


Versão para Imprimir